A ginástica em casa

Só nos apercebemos dos verdadeiros benefícios de uma prática desportiva regular quando interrompemos o treino. Se antes percorria um quilómetro a pé para ir de casa até à estação e agora vai de carro, ou princípio não nota qualquer diferença. Dentro de um ano, terá provavelmente engordado um ou dois quilos. O inverso também é verdade. Se ia sempre de carro para a estação e ganha o hábito de ir a pé, talvez perca um pouco de peso, na condição, evidentemente, de não comer mais do que antes.

Há ainda que preencher alguns requisitos para que a actividade física tenha uma influência favorável na curva do peso:

- provocar um dispêndio significativo de energia;

- estar adaptada à sua idade e ao seu estado de saúde. Caso contrário, não vai aguentar o esforço e os exercícios podem revelar-se perigosos;

- os exercícios devem estar adaptados aos seus gostos e não serem demasiado difíceis, para que não se canse deles muito depressa;

- para ter resultados significativos, a prática desportiva deve ser regular e frequente;

- não hesite, principalmente ao principio, em esforçar-se e dar mostras de perseverança. Faça trabalhar os seus músculos preguiçosos sem complacência. Deste modo, ganha maior controlo sobre o seu peso e melhora a sua saúde.

Se tem mais de 35 anos e há muito tempo que não pratica qualquer desporto, é conveniente consultar um médico antes de fazer esforços físicos intensos. Isso é mesmo fundamental se sofre do coração ou se tem tendência para a hipertensão. Se tem mais de 50 anos, é indispensável consultar um médico. Evite os exercícios demasiado rápidos ou violentos e aumente progressivamente os esforços à medida das mas possibilidades.

Que exercícios?

A falta de tempo não é desculpa para não fazer exercício físico. Por exemplo, pode caminhar até ao autocarro ou subir as escadas em vez de usar o elevador. Andar devagar exige duas vezes mais energia do que ficar sentado. Subir as escadas, cinco vezes mais do que estar de pé.

Em casa pode aspirar, limpar o pó e estender roupa. Brinque com os seus filhos à apanhada. Ponha o seu disco favorito e dance durante dez minutos. Se possível, vá de bicicleta ou a pé para o trabalho. Pode também optar por deixar o carro a dez minutos do local de trabalho e caminhar. Se é utilizador de transportes públicos, saia algumas paragens antes. Quando precisar de falar com um colega não telefone, desloque-se. Aproveite a hora de almoço para dar um passeio a pé. Tudo para preencher a dose diária de actividade.

Se quer fazer ginástica a sério, existem muitos exercícios simples para cumprir em casa e sem recorrer a aparelhos dispendiosos e que ocupam espaço. Quanto mais amplo for o movimento, mais calorias serão despendidas. O mesmo é válido para a rapidez de execução: não é possível manter um esforço intenso durante muito tempo, sobretudo a partir de uma certa idade. Por isso, nos exercícios descritos mais adiante, há um equilíbrio entre a intensidade do esforço e a sua duração. Estão também pensados para solicitarem todos os músculos.

Se não estiver em grande forma, as nossas propostas podem parecer-lhe difíceis. Comece com cuidado e tente acelerar progressivamente. Use vestuário adequado. De início, demore o tempo que quiser e não hesite em incluir algumas pausas entre os exercícios. Com o tempo, reduza-as até as eliminar. É normal que a sua respiração e as suas pulsações cardíacas acelerem durante o esforço e que comece a transpirar ligeiramente.

Faça-os cerca de 20 a 30 minutos por dia, cinco vezes por semana. Para obter resultados, tem de os cumprir, pelo menos, três vezes por semana, durante 15 minutos por sessão.

DEVAGAR SE VAI LONGE.

Lembre-se de que os seus progressos não são motivo de concurso. Não tente bater os seus recordes a todo o custo. O importante ó fazer exercício ao seu ritmo e regularmente.