A sentença da balança

O controlo regular do peso permite-lhe saber quando convém vigiar a alimentação ou tomar medidas drásticas. Para isso, tem de comparar os quilos atuais com os de referência, ou seja, aqueles que o fazem sentir-se em boa forma física e satisfeito com a sua silhueta.

Actualmente, o IMC é considerado uma das melhores fórmulas para controlar o peso. Trata-se de um índice publicado e recomendado pela Organização Mundial da Saúde e que pode consultar nas páginas 20 e 21. Como ao dividir o peso, expresso em quilos, pelo quadrado da altura, em metros. Através do valor obtido, fica a saber se está demasiado magro, se o seu peso está dentro dos parâmetros de referência ou se está em excesso. Neste caso, pode ainda verificar se tem apenas uns quilinhos a mais ou se é obeso. O intervalo tem em conta a estrutura muscular e óssea. Existem pessoas de ossatura robusta que ultrapassam o peso considerado normal sem que, por isso, sejam consideradas obesas. Aqueles que ainda se encontram aquém do limite crítico no IMC, mas continuam a ganhar peso, devem agir de imediato. E mais fácil modificar os hábitos alimentares a tempo do que perder quilos supérfluos.

Estabelecer o peso ideal de referência como meta é importante, sobretudo para os jovens. No caso das pessoas idosas, é aceitável um peso com o qual se sintam bem, mesmo que seja um pouco mais elevado. Sempre na condição de que se mantenha estável.