Engolir sem mastigar

Outro erro passa por comer demasiado depressa, engolindo a comida após uma curta permanência na boca. As garfadas sucedem-se, sem mastigar e a uma cadência elevada até ao final da refeição, dando azo à tentação de repetir. Sabia que a sensação de saciedade, que põe termo à vontade de comer, é activada algum tempo depois do início da refeição? Quem o faz demasiado depressa já terá ingerido mais do que o necessário quando este mecanismo é accionado. O excedente vai armazenar-se, uma vez mais, nos tecidos adiposos.

Coma lentamente e saboreie os efeitos cumulativos desta nova atitude: a mastigação activa o paladar, impregna os alimentos dos sucos (amilase) contidos na saliva, tornando-os mais fáceis de digerir. Ao princípio, é necessária uma grande força de vontade e um rigoroso autoconirolo. Não deixe de pedir o apoio crítico daqueles que o rodeiam.