Os alimentos glucídicos

A presente secção trata dos hidratos de carbono bons. ou seja, os complexos. O trigo está à cabeça da lista, que inclui os outros cereais como o arroz, o milho, o trigo-mourisco, a aveia, bem como alguns legumes, como a batata, o feijão seco, as lentilhas e o grão-de-bico. Todos estes alimentos têm fama de fazerem engordar. Por isso, muitas pessoas em dieta suprimem o pão, o arroz e as massas – em suma, todos os feculentos , o que é um erro.

O nosso corpo extrai grande parte da sua energia da glicose (veja o capítulo Compreender). Ao contrário das proteínas e das gorduras, os hidratos de carbono são a principal fonte de energia do organismo e queimam-se com muita rapidez. Por isso, consumir regularmente alimentos que os contenham é benéfico para a saúde.

Os hidratos de carbono são constituídos por cadeias de unidades mais simples, às quais chamamos açúcares, e podem ser divididos em dois tipos: os simples e os complexos. Os primeiros são compostos por cadeias muito pequenas, que são absorvidas rapidamente, e dão aos alimentos um sabor doce, muito semelhante ao do açúcar propriamente dito. Estão presentes em alimentos como o leite ou a fruta, assim como em muitos outros produtos saudáveis, ricos em fibras, minerais, vitaminas e até antioxidantes. Porém, também existem noutros muito pobres em nutrientes, como é o caso dos aperitivos doces ou dos refrigerantes.

O nosso corpo retira mais benefícios dos hidratos de carbono complexos, por estes serem constituídos por cadeias longas que necessitam de mais tempo para serem digeridas e absorvidas. A batata, o pão, a massa, o arroz ou as leguminosas são exemplos de alimentos ricos neste tipo de açúcares.