Porque é que se engorda quando se deixa de fumar?

Acontece a muitas pessoas, mas não é uma consequência sistemática ou obrigatória. Uma explicação possível: a nicotina desencadeia uma secreção hormonal que aumenta os níveis de açúcar no sangue. Quando alguém deixa de fumar, pode, por conseguinte, ter mais fome e comer em quantidades maiores. Além disso, fumar exiee uni dispêndio de energia de 10 quilocalorias por cigarro, ou seja, 200 por  maço. Outra razão: comer e fumar são ambos prazeres “orais”. A privação de um deles pode levar à procura de compensação no outro. Uma terceira teoria defende que o fumo altera as sensações gustativas, modificando o sabor dos alimentos. Portanto, deixar de fumar constitui a oportunidade de redescobrir o sabor (quase) esquecido dos alimentos.
Talvez todas estas explicações tenham um fundo de verdade, mas o medo de ganhar peso não deve ser um pretexto para continuar a fumar. Não pretendemos falar do tabaco e dos seus perigos neste guia, mas entre estes e o risco de engordar a opção é clara. Pode até aproveitar o estado de graça proporcionado pela decisão de emagrecer, de comer melhor e de fazer desporto para deixar de fumar. Uma redução progressiva do consumo de tabaco, acompanhada por um gasto calórico acrescido permitem, na maioria dos casos, evitar o ganho de peso.