Qual a diferença entre alimentos lighte dietéticos?

Existem produtos dietéticos para dietas hipocalóricas e alimentos light. Em ambos, a redução de calorias é feita pela substituição de açúcares por edulcorantes ou por um corte na gordura. Regra geral, estes procedimentos envolvem o recurso a doses maiores de aditivos. Quando aparece a menção light, o fabricante deve especificar que nutriente foi reduzido. Nada o impede de recorrer a tais alimentos. Até pode perder alguns quilos comendo muito pouco, durante um certo tempo, e substituindo as refeições por estes produtos. Contudo, quanto menor for o conteúdo calórico destes, mais se arrisca a sofrer uma carência de nutrientes e a
prejudicar a sua saúde. Tais produtos não podem ser consumidos sem risco durante muito tempo. Além disso, não ajudam a adoptar hábitos alimentares correctos, e esta é a única forma de obter resultados a
longo prazo.

O importante é, pois, recorrer a alimentos light por natureza, como os legumes, o peixe e a carne magros. Para reduzir o valor calórico das suas refeições, pode usar e abusar dos legumes, comer até cinco peças de fruta por dia e cozinhar de um modo saudável, preferindo os alimentos cozidos, grelhados ou estufados. Evite os fritos e os molhos. O segredo é variar a alimentação e, claro, fazer exercício físico.